domingo, 28 de novembro de 2010

Tortinhas de Maçã


Olá olás!
Tem horas que acho que esse blog deveria se chamar 'A Maçã Coletiva', obviamente pela quantidade de receitas que levam essa fruta. Mas o que posso fazer? Maçãs são baratas [isso quando elas não vem do bandejão da usp], encontradas facilmente o ano todo, e não tem erro, viram receitas deliciosas!
Tenho um amigo japonês que diz que em todas as minhas receitas vai noz moscada. Acho que na fartura de maçãs ele nunca reparou... rs
A receita de hoje é a típica Apple Pie americana, do livro 500 Pies & Tarts que a  querida Paula Labaki me deu [mas fiz em porções individuais]. A minha versão preferida de torta de maçã leva maçãs já cozidas no recheio, porém nessa as fatias vão cruas, envolvidas em açúcar e especiarias, e cozinham no forno, o que dá um resultado um pouco diferente. O acompanhamento clássico de uma fatia morninha dessa torta é uma bola de sorvete de creme - tá servido? ;) 



Perfect Apple Pie
[daqui, mas fiz em fôrmas individuais e consegui 5 tortinhas]

A massa: é a mesma dessa receita aqui.

Ingredientes do recheio:
3/4 de xícara de açúcar mascavo claro;
Suco de 1/2 limão;
1 colher de chá de canela em pó;
1 pitada de sal;
1 pitada de noz moscada [opcional, Japonês];
1 colher de sopa de farinha de trigo;
6 maçãs descascadas e cortada em fatias;
1 colher de sopa de manteiga.

Preparo:
Misture o açúcar, o suco de limão, os temperos e a farinha. Coloque as fatias de maçã em uma tigela, despeje a mistura por cima e mexa delicadamente até todas as fatias ficarem cobertas. Reserve.
Divida a massa em duas porções. Com uma porção, aberta com o rolo, forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Coloque o recheio de maçãs na fôrma forrada, e distribua a manteiga em pedacinhos por cima.
Abra o restante da massa, cubra a torta, fechando bem na emenda e faça uns 4 pequenos rasgos com a faca, para sair o vapor.
Leve ao forno preaquecido a 220 graus por 10 minutos. Abaixe o fogo para 180 graus e asse por mais 35 minutos, até a massa estar dourada. Deixe esfriar por 1 hora e sirva, morna ou em temperatura ambiente, acompanhada de sorvete de creme.

OBS: se você optar também por porções individuais, o tempo de cozimento diminue em 10 minutos no total.



quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Barrinhas de Maracujá


Ontem fui ao mercadinho aqui perto de casa louco por um limão! Sabe aquele desejo por algo azedinho? Então. Chegando lá descobri que limão deve estar em falta, porque estava por R$4,99 o quilo, e do verdinho!
Logo pensei - por esse preço compro uma fruta mais legal - e trouxe um saquinho de maracujás, que custaram ainda mais que os limões, mas tudo bem.
Eu lembrava de uma receita de barrinhas com maracujá vista no Technicolor Kitchen, mas quando fui procurar eram barrinhas de cheesecake de maracujá, e como fim de mês não é a época mais adequada pra comprar potes de cream cheese, caçei no google uma boa receita de barrinhas de maracujá, semelhantes àquelas famosas, de limão, e encontrei esse belo blog. A receita vem de lá!

Antes, a única ressalva: da próxima vez vou usar menos fermento em pó [uns 3/4 de colher de chá], para ficar um pouco mais cremoso e um pouco menos "boloso" [ ficou com textura de Toucinho do Céu]. Ah, e vou usar só a polpa mesmo, sem bater as sementes com a polpa no liquidificador [a paneira não era tão fina quanto eu esperava e as barrinhas ficaram cheias de pintinhas - dá pra enganar e dizer que é baunilha! hahaha
Ahh, lembrei: usei massa de bolacha [400g de bolacha maria triturada mais 200g de manteiga] mas por pura preguiça... com a massa indicada na receita fica muito melhor.

Barrinhas de Maracujá

Ingredientes da base:
2 xícaras de farinha de trigo;
2/3 de xícara de açúcar de confeiteiro;
2/3 [150g] de xícara de manteiga gelada picada.

Ingredientes do creme de maracujá:
6 ovos grandes;
2 xícaras de açúcar;
1/4 de xícara mais 2 colheres de sopa de farinha de trigo;
1 colher de chá de fermento em pó [a receita pede 1 colher e meia];
2/3 de xícara de polpa de maracujá, ou de suco concentrado.

Açúcar de confeiteiro para polvilhar.

Preparo da base:
Misture a farinha e o açúcar. Adicione a manteiga picada e misture com a ponta dos dedos, formando uma farofa. Aperte essa farofa [é legal usar as costas de uma colher para isso] sobre o fundo de uma assadeira de 22x33cm untada e revestida de papel manteiga untado [o papel deve sobrar nas bordas, para você puxar, depois de pronto o doce]. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 15 minutos, retire e reserve.

Preparo do recheio:
Bata os ovos até começar a espumar [eu bati muito na batedeira, então pode ser por isso que ficou meio "boloso" - depois que vi que é só até formar uma espuminha]. Adicione o açúcar, 1 xícara por vez, e incorpore. Adicione a farinha e o fermento e bata um pouco, até ficar homogêneo. Por fim, junte a polpa de maracujá e misture bem.
Derrame esse creme sobre a base já assada, e leve novamente ao forno por 30 minutos, até dourar e o centro ficar firme. Deixe esfriar completamente, leve à geladeira por uma hora até firmar. Retire da geladeira, corte em quadrados [ ou retângulos, ou círculos - como eu fiz] e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Bolo de purê de maçã e cacau


Hello hello!
Ainda estou com 2 potes de Geléia de Maçã cheios, mas o primeiro já se foi. Andréia e eu devoramos tudinho com bolachas no sábado. Já no domingo, resolvi utilizar as maçãs cozidas [parte delas] que sobram da geléia em um bolo do gosto da Andréia - açúcar no ponto certo e ingredientes saudáveis. O resultado me surpreendeu: fiquei com medo do sabor de cacau prevalecer, porém o sabor de maçã é forte e delicioso. O cacau serviu para quebrar a doçura, que fica no ponto suficiente. Só achei que seria legal se ficasse um bolo "cascudinho", como aquele de banana e chocolate [este aqui]. Como não ficou, pincelei uma camada de geléia na superfície, que deu um toque brilhante na textura fofinha do bolo.
Embrulhei em papel manteiga e levei pra USP, para tomarmos café da tarde de trabalho. Não sobrou nadinha! :D

Bolo de Purê de Maçãs e Cacau
[retirado e alterado daqui]

Ingredientes:
3 colheres [60g] de manteiga em temperatura ambiente;
3/4 de xícara de açúcar demerara [usei metade orgânica, metade mascavo];
1 colher de sopa de extrato de baunilha;
2 ovos;
1 xícara de farinha de trigo;
2 colheres de sopa de cacau em pó;
1 colher de sobremesa de fermento em pó;
1 xícara de purê de maçãs [processei e peneirei 1/3 das maçãs cozidas que restaram da geléia, mas pode ser feito cozinhando 3 maçãs grandes sem casca com 1/2 xícara de água por uns 20 minutos, e processando depois];
3/4 de xícara de passas escuras levemente enfarinhadas [ou chocolate amargo picadinho].
Geléia de maçã para pincelar.

Preparo:
Bata a manteiga, a baunilha e o açúcar até ficar um creme claro e fofo. Incorpore os ovos, um a um.
Peneire juntos a farinha, o cacau e o fermento. Adicione a misturas dos pós, alternando com o purê de maçãs. 
Por fim, adicione as passas e misture.
Asse em fôrma grande de bolo inglês, untada e enfarinhada, por 35 minutos em forno preaquecido a 180 graus.
Retire do forno, pincele a geléia na superfície ainda quente e desenforme depois de frio.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Apple Jelly

Olá, amigos d'A Cozinha Coletiva!
Quanto tempo, né? Uma semana longe do blog, do twitter, do msn. Pois é, foi uma semana corrida no trabalho, e fiquei sem tempo de cozinhar, e principalmente de fotografar [gosto de luz natural, e só chegava em casa de noitinha]. Mas hoje as coisas voltaram mais ao normal  eu voltei feliz para a cozinha! [obrigado a quem perguntou por mim, viu Sandroca? ;) ].

A receita de hoje é do consagrado David Lebovitz,  e eu, amante das maçãs, caí de graças por ela assim que a vi! Então o jeito foi comprar 3kg de maçãs no supermercado [2 sacolas cheias delas] e experimentar!
Uma curiosidade: diferente das geléias [em inglês jams] mais comuns, feitas de polpa de frutas e açúcar, essa receita é chamada de Jelly [gelatina], por ser preparada a partir do sumo ou suco da fruta e açúcar [é uma geléia não-pedaçuda, entendeu?]. A textura, devido à pectina abundante nas maçãs, fica meio gelatinosa, ideal pra passar no pão. Quanto ao sabor dá para explicar assim: puro sabor de maçã concentrado! Eu adorei.



Geléia [ou gelatina] de Maçãs

Ingredientes:
3kg de maçãs [usei tipo Fuji];
8 xícaras de água;
650g de açúcar;
Suco de um limão;
2 colheres de chá de Conhaque.

Preparo:
Começa no dia anterior: lave as maçãs, corte-as em fatias e coloque em uma panela grandona, junto com a água e as sementes e cabinhos [ricos em pectina, que é o que dá a textura da geléia].
Tampe a panela e leve ao fogo. Quando ferver, abaixe para fogo médio e deixe cozinhar por 30 minutos.
Pegue um coador grande, ou um escorredor de macarrão, forre-o com um tecido de algodão cru e coloque-o sobre uma tigela grande. Despeje as maçãs cozidas com o líquido ali e deixe escorrer de um dia para o outro. NÃO aperte as maçãs para sair mais caldo, ou sua geléia perderá a transparência.

No dia seguinte: Com uma xícara ou um copo de medidas, meça a quantidade do suco coado: o meu deu cerca de 1 litro e 300ml de suco. [Reserve as fatias de maçã cozidas para outras receitas, em breve aqui, ou para fazer puré de maçãs].
Junte, em uma panela grande de fundo grosso, o suco, o açúcar e o suco de limão. Leve ao fogo [não precisa mexer], retirando com uma escumadeira a espuma que formar na superfície. O tempo de cozimento aqui deu 55 minutos: a geléia ferve, forma espuma nas beradas, você retira, depois ela forma uma espuma diferente [espuma de fervura] que sobe, como leite fervendo, sabe? Quando estiver subindo abaixe o fogo, ou retir rapidamente do fogo, até a espuma baixar e sumir. Volte ao fogo e repita esse processo até chegar ao ponto.
O ponto se encontra da seguinte forma: mantenha um pires no congelador. Depois de uns 30 minutos de fogo vá testando constantemente: pingue um pouquinho da geléia no pires gelado e volte ao congelador para esfriar. Aperte o pingo: a superfície deve ficar com "ruguinhas", como uma película, e tombando o pires, a gora não escorre.
Distribua a geléia quente em vidros esterilizados e feche bem. A geléia entra no vidro quente e líquida, mas conforme esfria chega no ponto de gelatina.

Dúvidas? Pergunta aí! É mais simples do que parece, e rende 3 vidros!



sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Muffins de Banana e Chocolate


Olás pessoas!
Postei essa receita esses dias, mas tirei logo depois, porque não tinha gostado muito das fotos. Minha amiga Mônica viu, disse que as fotos estão boas sim e então estou repostando a receita... rs
Sabe aquela história de que muffins e cupcakes tem a massa completamente diferente? Então, é verdade. Costumo comparar com a diferença entre um pão-de-ló e um bolo pra tomar com café: o muffin é mais pesadinho, e cascudinho por cima, lembrando quase um pãozinho, ou um scone.
Esses de banana com gotas de chocolate são exatamente assim: massudinhos, com casquinha crocante e simplesmente deliciosos! Experimente comê-los com um copo de leite - é perigoso não sobrar nenhum!
Além disso a receita é muito fácil, não dá nem pra sentir preguiça. Espero que gostem!


Muffins de Banana com Gotas de Chocolate
[Banana Chocolate Chip Muffins, retirada daqui].

Ingredientes:
3 bananas bem maduras amassadas;
125ml de óleo vegetal [usei manteiga derretida e fez toda a diferença!];
2 ovos;
250g de farinha de trigo;
100g de açúcar [usei do orgânico, amarelinho];
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio;
1 colher de chá de fermento em pó;
150g de gotas de chocolate de boa qualidade.

Preparo:
Bata os ovos com o óleo {ou a manteiga derretida, no caso]. Em outra tigela, maior, misture farinha, açúcar, bicarbonato e fermento. Adicione os ovos batidos com o óleo e misture, seguido das bananas amassadas. Misture.
Adicione as gotas de chocolate levemente enfarinhadas, incorpore e divida a massa em 10 [a receita diz que rende 12, mas aqui foram só 10] forminhas de muffin, forradas com a forminha de papel. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos, ou até dourar  superfície.

sábado, 6 de novembro de 2010

Old-time pie...



Olá!
As tortas aos finais de semana já são uma tradição aqui, n'A Cozinha Coletiva. Mas fazer o quê, eu adoro fazer tortas! [como vocês já devem ter percebido]. Tortas são receitas elaboradas através de combinações massa-recheio-cobertura, que devem tender a um equilíbrio das partes, para ser boa. Nesse caso, por exemplo, o recheio amargo, de chocolate, vai em menor quatidade que o merengue fofo e doce, porque é preciso muito merengue pra balancear com chocolate intenso. Enfim, pode ser tudo besteira, mas vou percebendo essas coisas ao ler uma boa receita de torta, e ao executá-la.

A torta de hoje vi pela primeira vez faz um tempinho, no Fine Cooking, e o nome me cativou: "Torta de Chocolate e Merengue dos Velhos Tempos". Depois, fuçando no site da Martha, lá estava ela também! Peguei meu quilo de cacau e fui pra cozinha sem pensar duas vezes!
A torta é deliciosa. Divina mesmo, de comer devagar, apreciando a mistura dos sabores. E o que mais me impressionou foi o creme de chocolate, que nao leva chocolate derretido, só cacau, é simples e infinitamente bom! Melhor do que ganache! Então eu aconselho: anote pelo menos a receita do creme.. você vai precisar dele um dia!rs


Torta de Chocolate dos velhos tempos 

Ingredientes da massa:
1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo;
1/4 de xícara de açúcar;
1/2 xícara de manteiga gelada em cubinhos;
1 gema;
3 ou 4 colheres de sopa de água gelada;
1 pitada de sal.

Ingredientes do creme de chocolate:
1 lata de leite condensado [395ml];
3 colheres de sopa de cacau em pó [use cacau mesmo, sem açúcar];
2 colheres de sopa de farinha de trigo;
1 colher de sopa de amido de milho;
3 gemas;
3 colheres de sopa de manteiga picada em pedacinhos;
1 colher de chá de extrato de baunilha.

Ingredientes do merengue:
3 claras;
1/3 de xícara de açúcar;
1 colher de chá de amido de milho.

Preparo da massa:
Misture farinha, açúcar e sal. Adicione a manteiga e amasse com as pontas dos dedos até virar uma farofa. Adicione a gema e a água gelada, misture, amassando levemente, e leve para gelar, em formato de disco; por 15 minutos. 
Retire da geladeira, forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro, fure a massa com o garfo e leve ao freezer por 15 minutos. Retire e leve ao forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos ou até dourar. Retire e deixe esfriar completamente. Reserve.

Preparo do creme de chocolate:
Deixe preparada uma tigela grande com uma peneira por cima.
Em uma panela média, fora do fogo, misture a farinha, o amido e o cacau. Adicione o leite condensado e as gemas e misture, mexendo bem.
Leve ao fogo médio, mexendo sempre, por uns 5 minutos, até a mistura começar a ferver [raspe bem o fundo e as laterais enquanto mexe, para não grudar].
Retire a mistura do fogo e passe-a pela peneira preparada, apertando com as costas da colher. 
Retire a peneira, descarte os grumos que restaram e adicione, ao creme peneirado, a manteiga e a baunilha, mexendo até que dissolvam e o creme fique homogêneo e brilhante.
Recheie a massa já assada com o creme de chocolate, e leve à geladeira, para esfriar enquanto você prepara o merengue.

Preparo do merengue:
Ligue o forno em 220 graus.
Bata as claras em neve, adicionando o açúcar aos poucos. Quando começar a formar picos, adicione o amido e continue batendo, até resultar em um creme fofo, branco e brilhante.
Cubra bem a torta com o merengue, espalhando com uma colher. Leve ao forno quente, para dourar, por uns 7 minutinhos.


quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Chocotone Preguiçoso


"Então é Natal..."
Não! Ainda não é não!rs
A verdade é que essa receita não é de Chocotone, apesar de ficar com cara de Chocotone.
A receita é de rosca com gotas de chocolate, assada na fôrma de buraco no meio, porém a massa cresceu tão bem que até escondeu o buraco da fôrma, então ficou com cara de Chocotone. Daí você pergunta "então por que o post chama Chocotone Preguiçoso, Richie?" . E eu respondo que o sabor também lembram Chocotone, mas o modo de preparo é bem mais fácil - não é necessário fazer esponja com o fermento - é só misturar tudo e deixar crescer. Ah, e assar essa receita na fôrma de buraco no meio é bom para não ter perigo do miolo ficar pesado, então não sei se rola fazer em fôrmas para Panetone... talvez só nas de mini-panetone. A receita não pedia, mas fiz uma calda de chocolate daquelas que cristalizam para dar um tchan - lê-se exagero de guloso - mas fica muito bom sem calda, também!
Chocotone ou não, essa rosca deixou a casa com aroma de Natal.
Espero que deixe a casa de vocês também!

Ah, e em dezembro A Cozinha Coletiva vai dar várias dicas de alimentos típicos, fique de olho! :D



Rosca com Gotas de Chocolate
[isto não é um chocotone...rs]

Ingredientes:
2 tabletes [30g] de fermento biológico fresco [ou um saquinho do fermento biológico seco];
6 colheres de sopa de água morna;
1 e 1/4 xícaras [300ml] de leite;
3/4 de xícara [150g] de manteiga;
1 colher de chá de extrato de baunilha;
1/2 xícara de açúcar [usei daquele orgânico, amarelinho];
1 colher de chá de sal;
2 ovos em temperatura ambiente;
4 xícaras [480g] de farinha de trigo;
1 xícara de gotas de chocolate de boa qualidade.

Cobertura:
8 colheres de sopa de chocolate em pó;
8 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro;
2 colheres de sopa de manteiga;
4 colheres de sopa de leite.

Preparo:
Dissolva o fermento na água morna. Aqueça o leite, junte a manteiga, o açúcar, a baunilha e o sal. Deixe esfriar e junte o fermento dissolvido [use uma tigela grande].
Adicione os ovos, um a um, batendo com uma colher de pau. Acrescente a farinha, uma xícara por vez, batendo bem. Adicione as gotas de chocolate enfarinhadas levemente. Cubra e deixe crescer por 1 hora em local protegido e vento [o forno desligado ou microondas são boas opções pra isso].
Unte uma fôrma de buraco no meio de 25cm de diâmetro com manteiga. Coloque a massa, cubra e deixe crescer por mais uma hora.
Asse em forno preaquecido a 180 graus, por 50 minutos [batendo com os dedos sobre a rosca, você deve ouvir um som de oco]. Desenforme ainda quente e deixe esfriar completamente sobre uma gradinha [tem que ser gradinha mesmo, senão o fundo da rosca fica úmido - use a gradinha do fogão se você não tiver uma apropriada].

Cobertura: 
Leve todos os ingrediente ao fogo médio mexendo até ferver. Deixe ferver sem mexer por 4 minutos, derrame sobre o bolo ainda quente e deixe secar.

Obs: a rosca só deve ser cortada e/ou embalada depois de completamente fria [isso quer dizer umas duas horas, pelo menos].