Doce de leite da roça



Olás, tudo bem?
A parte materna da minha família mudou-se para a cidade quando minha mãe tinha uns 14 anos, a terceira filha mulher, e terceira mais nova, de oito irmãos. Com um histórico familiar de maridos alcoólatras [uma ou outra não herdaram essa sina, entre elas minha mãe] e tendo de trabalhar desde cedo na roça, todas as mulheres da família, desde a geração da minha avó, se destacam na força e na capacidade de enfrentar as situações mais difíceis sem se desesperar e sem perder a capacidade de rir da vida.
Eu acho incrível ouvir as histórias que essas mulheres contam quando se reúnem! Vai desde a bravura ao matar cobras com o 'olho' da enxada' [porque, segundo elas, se cortar a cobra com a lâmina da enxada elas ainda conseguem 'picar'] ao medo quase infantil de mandruvás [que é como chamam aquelas lagartas gorduchas] nas ramas de café que colhiam! 
Umas dessas mulheres é minha tia mais velha, que quando o marido ficou doente assumiu o papel dele e passou a ir todos os dias ao sítio pequeno que eles tem preparar terra, plantar, capinar, regar, colher e vender os legumes e frutas na cidade, tudo sozinha. E ainda cozinha que é uma beleza! A primaiada toda, quando éramos crianças, ficava esperando o dia que a tia chamava pra almoçar na casa dela! E toda vez que se chega lá, até hoje, tem sempre alguma coisa gostosa pronta pra ser comida: pão-de-ló de laranja, doce de leite de cortar, pé de moleque, doce de leite cremoso, canjica. E coca-cola, que paradoxalmente, eles adoram.
O leite que usei nesse doce vem do sítio deles, que trazem todo dia pra vender na cidade - as pessoas ainda buscam o leite cru levando uns latões vazios de alumínio de 4 litros, com alça e tampa, que voltam cheio de leite fresco e verdadeiramente integral . E custa mais barato que o litro de leite de caixinha mais vagabundo! 
Preparei um bom tanto de doce de leite, pra repartir com o meu irmão, e levei um vidro pra casa da minha vó, na hora do café da tarde. Minha avó fez café, arrumou a mesa e essa tia chegou. E eu, curioso, fiquei de longe prestando atenção na conversa pra ver o que elas, que fizeram doce de leite a vida toda, iam dizer. Cada uma pegou uma colherada, provaram e um silêncio, quebrado logo pela minha tia: "Nossa, mas o Rick precisa me passar a receita desse doce!". 
E então o cansaço das duas horas e meia mexendo a panela desapareceu instantaneamente, e só ficou o orgulho.
Espero que vocês também gostem!

PS: O título do post é doce de leite da roça mas a receita na verdade é argentina. O 'da roça' se refere mais ao leite cru, que é o ideal para doce de leite. Se você não tem como conseguir leite cru na sua cidade, use o de saquinho ou garrafinha, tipo A, daqueles que ficam na geladeira do supermercado.



Doce de leite
[receita do Olivier Anquier]

Ingredientes:
2 litros de leite fresco cru [ou de saquinho, tipo A];
500g de açúcar [usei cristal];
1 e 1/2 colheres de chá [6g] de bicarbonato de sódio;
1 fava de baunilha [usei meia].

Preparo:
Em uma panela bem alta e larga, e de fundo grosso [usei de ferro esmaltada] coloque o leite e o açúcar. Leve ao fogo médio. Quando começar a ferver e espumar, retire do fogo e adicione o bicarbonato. A mistura vai subir espumar ainda mais, então mexa bem, fora do fogo, até reduzir um pouco a altura.
Volte a panela ao fogo baixo, mexendo o tempo todo [acho que constantemente já funciona, mas eu mexi mesmo o tempo todo] por cerca de 2 horas e meia. A mistura vai ficar amarela, depois levemente castanha, depois cada vez mais escura, até que mais ou menos com duas horas de fogo o pouco de espuma que ainda resta na superfície desaparece e o doce começa a engrossar e ferver levemente. Adicione a baunilha e cozinhe por mais 20 minutos, meia hora, sem parar de mexer, até ficar num ponto anterior ao de brigadeiro de colher [se ficar com ponto de brigadeiro de colher, ele passa do ponto depois de frio] - o doce engrossa bastante depois de frio.
Aqui, com a panela de ferro e fogo baixo de fogão comum, demorou exatamente 2 horas e 40 minutos desde o momento em que levei a panela ao fogo pela primeira vez.
Retire o doce da panela e passe para uma tigela grande [assim ele pára de ganhar calor] ou para vidros esterilizados.
Rende mais ou menos 900g de doce de leite.

Comentários

  1. adorei o teu blog, que receitas magnificas, e esta é uma delas para complementar uns doces.


    www.ocantinhodosgulosos.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, muito obrigado! :D

      Excluir
  2. Vim correndo Richie. Olha só que tentação esse seu doce de leite...como resistir!

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Mariana, e o cheiro enquanto esse negócio cozinha?! É de chorar!rsrs Bjo, mto obrigado!

      Excluir
  3. Suas fotos, como sempre, Richie, são tentadoras. Só fiquei desanimada com o tempo de fogo. Será que consigo ficar esse tempo todo no fogão? Mas, com certeza, vale a pena.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lylia, disse a minha tia que dá pra fazer deixando um pires tipo duralex dentro na panela, com o leite, e só tirar para mexer quando começa a engrossar. O doce brasileiro é assim.. mas com essa receita especificamente eu nunca tentei. Mas acho que funicona, viu?rs

      Bjo e muito obrigado!

      Excluir
  4. Aguei aqui, Richie.
    Amo doce de leite, amo, amo, amo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, e tem como não amar, Karla?!rsrs Eu adoro doce de leite escurinho assim! Mto obrigado, viu? Bjo!

      Excluir
  5. Amooo doce de leite!
    E linda a historia das mulheres da tua familia!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, Richie!
    É sempre uma delícia visitar o teu blog e ver essas receitas maravilhosas. É uma loucura!
    Lendo o teu texto eu voltei no tempo. Também fui criada na "roça". Passei meus primeiros 15 anos de vida em Visconde de Mauá, divisa Rio/Minas. Lembrei-me do tempo que vivia com minha vó... Natureza, céu estrelado, bolo quentinho, galinhas pelo terreiro, cheiro de terra molhada qdo a chuva estava chegando... Bateu uma saudade!
    Eu assisti esse episódio onde o Olivier faz o doce de leite, fiquei doida pra fazer e agora que você postou essa receita fiquei animadíssima! rsrsrs... Como ficou lindo teu doce!
    Obrigada por dividir com a gente tantas coisas gostosas.
    Adoro teu blog!
    Fique bem!
    Bjosss! 🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Elaine, que ótimo saber que o post despertou tantas lembranças boas em você! Acho que é esse tipo de reação que dá vontade de caprichar cada vez mais no que vai por aqui, seja foto, texto ou receita!
      E oh, aprovadíssima a receita do Olivier, por aqui!

      Eu é que super agradeço, viu? Bjão!

      Excluir
  7. Ao passar pela net encontrei seu blog, demorei algum tempo a ver o conteúdo, gostei e é um daqueles
    blogs que gostamos de visitar.
    Eu ficaria alegre se me desse a honra da sua visita e se poder ler um pouco do que escrevi.
    Tenha muita paz e saúde.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Ah quanto tempo eu nao vinha aquiii!
    que ótima surpresa essa receeeita! Amei!

    Será que posso trocar o leite pelo sem lactose? meu irmão é intolerante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda de volta, Lay hehehe. Olha, eu acho melhor não, viu? Melhor procurar uma receita específica mesmo. Bjo e mto obrigado!

      Excluir
  9. Ui essas imagem ficaram com um aspecto bem guloso.
    Adorei a sugestão.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/03/feliz-dia-do-pai-e-um-dia-especial.html

    ResponderExcluir
  10. richie , tudo o que voce faz e divino!

    ResponderExcluir
  11. Boa noite,estou feliz pois consegui leite cru,e fiz o doce ficou maravilhoso,adorei,obrigado por esta receita ótima.

    ResponderExcluir
  12. ola, gostei da receita vou preparar.. seu blog e sensacional sucessos para você...
    http://www.receitasedicasdochef.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde!
    Gostei muito da forma que escreves e da história da tua família. Parabéns!
    Meus pais também têm histórias lindas de vida. Minha mãe, por exemplo, é a mais velha de 12 irmãos, começou a trabalhar na roça, no interior do RS, bem pequena e com 6 anos de idade, ela já ajudava a produzir cachaça, inclusive sabia provar ao longo do processo, hahah, cuspindo no final. Mas, por sorte, ninguém da família é alcoólatra, inclusive ela nem bebe e nunca foi de beber.
    Eu encontrei tua receita, porque quando criança tinha uma empregada que fazia um doce de leite queimado que eu adorava. A textura era maravilhosa, lisinha, quase parecia industrializado, e o sabor era único, tinha um fundo queimadinho. Mas nunca pedi a receita e depois perdi o contato. Então, comecei a tentar achar aquela receita na internet. A primeira que provei foi a tua, por parecer escurinha!
    Provei tua receita, na verdade fiz só meia, porque não tinha panela tão grande e nunca tinha feito doce de leite, então achei melhor começar por menos. Além disso, não tinha acesso a leite fresco, só a de saquinho tipo C. Eu achei muito gostosa e fácil de fazer, mas infelizmente não consegui fazer queimadinha, como eu esperava, não ficou tão escuro como o teu doce, porque com uma hora de fervura já estava descolando da panela e achei que ia passar do ponto e ficar muito duro. A textura ficou melhor do que a maioria dos doce de leites caseiros que vejo por aí. O sabor ficou entre o gosto de um branquinho (brigadeiro branco) e de um caramelo, parece que perdeu um pouco do sabor do leite, em si e acho que isso ficou faltando. Talvez ter usado um leite diferente (tipo C) pode ter me prejudicado, porque acho que não é tão puro. Mas, para ser meu primeiro doce de leite e pelo fato de eu não saber cozinhar, acho que deu super certo, hehehe!
    Meia receita rendeu 450g e mais umas duas colherzinhas que raspei da panela, porque também sou filha de Deus, heheh!
    Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  14. Queria mandar as fotos, mas não sei como! hehehe!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós ;P